Previna-se contra o Diabetes (matéria de pesquisa do Portal Medicina e Saúde)Todos nós conhecemos pessoas que têm diabetes, o que significa que é uma doença que atinge um grande número de pessoas e precisa ser combatida. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), hoje existem mais de 13 milhões de brasileiros vivendo com a doença, o que representa 6,9% da população do país. E esse número não para de crescer.

Combater o excesso de peso é muito importante para a prevenção do diabetes

Todos nós conhecemos pessoas que têm diabetes, o que significa que é uma doença que atinge um grande número de pessoas e precisa ser combatida. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), hoje existem mais de 13 milhões de brasileiros vivendo com a doença, o que representa 6,9% da população do país. E esse número não para de crescer.

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia” a Diabetes Mellitus é uma doença caracterizada pela elevação da glicose no sangue (hiperglicemia). Pode ocorrer devido a defeitos na secreção ou na ação do hormônio insulina, que é produzido no pâncreas, pelas chamadas células beta. A função principal da insulina é promover a entrada de glicose para as células do organismo de forma que ela possa ser aproveitada para as diversas atividades celulares. A falta da insulina ou um defeito na sua ação resulta, portanto em acúmulo de glicose no sangue, o que chamamos de hiperglicemia”.

Quando a pessoa tem diabetes, o trabalho da insulina, responsável pelo controle da glicose no sangue, é afetado. Com o nível de glicose no sangue elevado (hiperglicemia) por longos períodos, podem haver danos em órgãos, vasos e nervos. Uma boa parte da população convive com o diabetes e não sabe. Por essa razão, é importante entender a doença, seus fatores de risco e tratamentos. Quando controlada, ela não oferece maiores riscos à saúde.

O diabetes mellitus tipo 1 aparece geralmente na infância ou na adolescência, podendo também ser diagnosticado em adultos. Trata-se de uma doença autoimune, isto é, ocorre devido à produção equivocada de anticorpos contra nossas próprias células, neste caso as células responsáveis pela produção de insulina. Logo, pouca ou nenhuma insulina é liberada para o corpo e, com isso, a glicose fica no sangue, em vez de ser usada nas células como fonte de energia.

Já o diabetes mellitus tipo 2 é uma doença que também apresenta algum grau de diminuição na produção de insulina, mas o principal problema é uma resistência do organismo à insulina produzida, fazendo com que as células não consigam captar a glicose circulante no sangue. Ela ocorre em cerca de 90% dos casos, sendo o tipo mais comum de diabetes. A diferença é que ela se manifesta com mais frequência em adultos.

O excesso de peso é o principal fator de risco para o diabetes tipo 2. O modo como o corpo armazena gordura também é relevante. Pessoas com acúmulo de gordura predominantemente na região abdominal apresentam maior risco de desenvolver diabetes. O diabetes tipo 2 vem, muitas vezes, sendo um grande fator de risco para doenças cardiovasculares.

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento da Diabetes são: excesso de peso e obesidade; ingestão de açúcar e gordura em excesso, sedentarismo, história familiar e herança genética, idade, stress, alcoolismo, pé-Diabetes, diabetes gestacional prévia, História de doença cardiovascular prévia.

Sintomas:

Diabetes tipo 2 - Os sintomas incluem aumento da sede, micção frequente, fome, cansaço e visão turva. Em alguns casos, pode não haver sintomas.

Diabetes tipo 1 - Os sintomas incluem sede excessiva, micção frequente, fome, cansaço e visão turva.

Pé-diabetes - Muitas pessoas com pé-diabetes não apresentam sintomas.

Diabetes gestacional - Na maioria dos casos, não há nenhum sintoma. Um exame de glicemia durante a gestação é usado para o diagnóstico.

Dica do Portal Medicina e Saúde: É muito importante que procure o seu médico. Só ele poderá tirar todas as suas dúvidas.

 

Portal Medicina & saúde: (31)3586-0937 | FAÇA CONTATO

medicina & saúde nas redes