Médico Elsimar Coutinho, renomado cientista brasileiro, morreu em São Paulo, aos 90 anos

O médico Elsimar Coutinho, grande nome da Medicina brasileira, morreu no dia 17 de agosto, aos 90 anos, por complicações da Covid-19. Dr. Elsimar, que vivia em Salvador, estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Dr. Elsimar Coutinho: foi referência na área hormonal, com destaque para o planejamento familiar e a saúde feminina

O médico Elsimar Coutinho, grande nome da Medicina brasileira, morreu no dia 17 de agosto, aos 90 anos, por complicações da Covid-19. Dr. Elsimar, que vivia em Salvador, estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Cientista pioneiro no desenvolvimento de anticoncepcionais femininos e na fabricação de implantes hormonais, ele deixa um grande legado na Ciência brasileira e, certamente, será seguido, pelas suas ideias, por vários colegas do país.

Segundo comunicado da Clínica Elsimar Coutinho, “o médico e pesquisador, formado em Medicina e Farmácia, foi referência na área hormonal, com destaque para o planejamento familiar e a saúde feminina, além de ter sido pioneiro nas suas pesquisas, as quais figuram entre as 100 descobertas mais importantes da medicina moderna, de acordo com a revista Times”.

As equipes da Clínica Elsimar Coutinho seguem atendendo em Salvador, São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro, mantendo viva a missão do seu fundador, a partir dos especialistas que compõem o quadro clínico da instituição. Segundo a assessoria, todos eles são ex-alunos e profissionais treinados pelo cientista.

Além da Clínica, o Centro de Pesquisa, a Elmeco Implantes Hormonais e a Assistência em Reprodução Humana (CEPARH), que sempre motivou a trajetória do Dr. Elsimar, seguirão no seu funcionamento gratuito, auxiliando as famílias que precisam de orientação e planejamento”.

Polêmico e inovador, destaca a nota, Elsimar Coutinho ganhou notoriedade internacional e usou bem a comunicação para defender e esclarecer os seus pontos de vista científicos com convicção. Ele deixa a esposa, Tereza, com quem foi casado há 35 anos, cinco filhos, dez netos, quatro bisnetos e um legado de 90 anos dedicados à química da vida. ”

Para o ginecologista mineiro Walter Pace, amigo e discípulo de Elsimar Coutinho, “perdemos, ontem, um verdadeiro ícone da Medicina Brasileira, o Professor Dr. Elsimar Mezker Coutinho, Professor Titular de Reprodução Humana e Farmácia da UFBA, Titular Emérito da Academia Baiana de Medicina, esteve mais de uma vez na lista de Nobel de Medicina. Ele foi responsável pela primeira medicação anticoncepcional de longa duração do mundo, pelo qual foi agraciado com a maior premiação da Academia Americana de Medicina, pelos primeiros estudos sobre a anticoncepção masculina e pelo DIU medicamentoso.

O Professor Dr. Elsimar Coutinho teve a coragem de lançar para o mundo o real papel da Menstruação no livro “Is Menstruation Obsolete“ (Menstruação Uma Sangria Inútil), obra publicada pela editora da Universidade de Oxford. Publicou também mais de 400 artigos nas principais revistas científicas do mundo, e vários livros.

Presidiu o Congresso Mundial de Endometriose e o de Reprodução Humana que, devido ao seu prestígio internacional, trouxe para o Brasil esses grandes eventos.

São tantas as suas realizações que teríamos que escrever inúmeras páginas, afirma o ginecologista mineiro Walter Pace, destacando o brilhantismo do querido professor e amigo.

Nas palavras de Pace, o Dr. Elsimar Coutinho era genial, carismático, mas o mais importante, um grande ser humano, de um coração maior que ele próprio!!! E agradece: “Deus, obrigado por tê-lo colocado na minha vida e por tê-lo como mestre, padrinho e um segundo pai, como ele mesmo me dizia: ‘Filho Adotivo’. Quanto Privilégio! Seu Legado foi enorme! Com certeza um imortal. Tenho certeza, meu amado Dr. Elsimar, que você já está ao lado de Deus!!! Tenha certeza você sempre viverá no meu Coração. Beijo. ”

 

Portal Medicina & Saúde (31)3586-0937 | FAÇA CONTATO

medicina & saúde nas redes