Fertilidade - Clínica Santa Fértil, de Belo Horizonte, lança o programa “Quero Ser Mãe”

Casais que têm dificuldade em engravidar, mulheres que pretendem investir na vida profissional mas alimentam o sonho de serem mães ou aquelas que optam pela “produção independente” são o público esperado para as palestras mensais do Programa “Quero Ser Mãe”, iniciativa do Centro de Medicina Reprodutiva “Santa Fértil” para 2017.

O ginecologista Ricardo Leão: “especialistas em Reprodução Humana vão esclarecer dúvidas e apresentar os métodos disponíveis”

Casais que têm dificuldade em engravidar, mulheres que pretendem investir na vida profissional mas alimentam o sonho de serem mães ou aquelas que optam pela “produção independente” são o público esperado para as palestras mensais do Programa “Quero Ser Mãe”, iniciativa do Centro de Medicina Reprodutiva “Santa Fértil” para 2017.

Lançado em janeiro, os especialistas em Reprodução Humana da clínica vão proferir palestras sempre no segundo sábado de cada mês, para falar sobre dúvidas, mitos, tipos de tratamentos disponíveis para as mulheres e casais que pretendem engravidar, mas não têm conseguido realizar esse sonho pela via natural.

Segundo o diretor da Santa Fértil, ginecologista e especialista em Reprodução Humana, Ricardo Leão Parreiras, em se tratando de gravidez, é imprescindível que as mulheres e os casais considerem o fator tempo. “Diferente dos homens, as mulheres têm que observar o tempo. Por isso, o melhor momento para engravidar ou preservar a fertilidade, por meio do congelamento de óvulos, é ontem”, enfatiza.

O médico explica que a taxa de fertilidade da mulher permanece estável até os 29 ou 30 anos. A partir dessa idade, a quantidade e a qualidade dos óvulos começa a cair rapidamente.

Para os casais “tentantes” que têm dificuldades, o programa “Quero Ser Mãe” pode ser a chance de tirar dúvidas sobre os tratamentos disponíveis. De acordo com Ricardo Leão, em 40% dos casos, o problema é da mulher. Mas, para outros 40%, o fator que impede a gravidez é masculino. Há, ainda, 10% de ocorrências em que os dois apresentam distúrbios que impedem a fecundação do óvulo e outros 10% em que a causa é indeterminada.

Segundo o especialista, há técnicas seguras disponíveis para corrigir esses problemas, caso a caso. A expectativa é oferecer a quem deseja, a oportunidade de ser mãe ou pai.

Santa Fértil
Inaugurada em 2013, o Centro de Medicina Reprodutiva Santa Fértil tem sede no Hospital da Mulher e Maternidade Santa Fé, em Belo Horizonte. Com acolhimento, infraestrutura e tratamentos (equipamentos e medicamentos) de última geração, a clínica atingiu 44,4% de taxa de gravidez em todas as faixas etárias, um percentual próximo da estatística norte-americana de 45%, registrada em 2015.

Com acesso gratuito, as palestras acontecerão no auditório localizado à Rua Gustavo Pena, 44, no bairro Horto, sempre das nove ás 10h30.
As inscrições podem ser feitas diretamente no site www.santafertil.com.br, pelo telefone (31)3487-6363 ou e-mail querosermae@santafertil.com.br.

 

Portal Medicina & saúde: (31)3586-0937 | FAÇA CONTATO

medicina & saúde nas redes