Dia a dia de um estudante de Odontologia: entrevista com Nathália Bastos RettoreDesde a sua criação, em 2014, o Portal Medicina e Saúde se apresenta como uma plataforma digital com conteúdo sobre saúde e comportamento de amplo interesse social. Agora, a partir da entrevista abaixo, o Portal Medicina e Saúde abordará o universo dos estudantes universitários da área de saúde, seus projetos, sonhos, opiniões e perspectivas profissionais. Inaugurando a coluna, a estudante Nathália Bastos Rettore, 19 anos, que está no terceiro período de Odontologia da PUC-Minas.

A estudante de Odontologia, Nathália Rettore: “é importante escolher uma especialidade que ama para conseguir ascender na profissão”

Desde a sua criação, em 2014, o Portal Medicina e Saúde se apresenta como uma plataforma digital com conteúdo sobre saúde e comportamento de amplo interesse social. Agora, a partir da entrevista abaixo, o Portal Medicina e Saúde abordará o universo dos estudantes universitários da área de saúde, seus projetos, sonhos, opiniões e perspectivas profissionais. Inaugurando a coluna, a estudante Nathália Bastos Rettore, 19 anos, que está no terceiro período de Odontologia da PUC-Minas.

Nathalia, o que a levou a escolher a Odontologia?

Sinceramente é difícil falar o que exatamente me fez escolher fazer Odontologia. Desde criança via meu pai na carreira, ele me levava no consultório e eu amava estar lá, eu amava quando meus dentes ficavam moles e milhões de coisas. Mas na hora de escolher o que eu faria, vinham milhões de coisas na minha cabeça, como Arquitetura, Psicologia, Medicina e Odontologia. Fui descartando cada uma à medida que pesquisava e me conhecia mais. Pouco a pouco vi que a Odontologia era um curso maravilhoso, ser dentista é uma coisa linda e me identifiquei muito com a profissão. Um dia li uma frase na internet e achei incrível "ser dentista é estudar como um médico, ter a paciência de um psicólogo e a habilidade de um artista".

Você já sabe qual especialidade da Odontologia pretende atuar? Por quê?

Não sei corretamente à área que quero seguir. São tantas e cada uma tem seu encanto. Porém, atualmente a que mais me atrai é a cirurgia bucomaxilofacial.

Como é o seu dia a dia como estudante? Faz algum estágio?

Meu dia a dia é bem puxado. Passo praticamente o dia todo na faculdade. Ainda não faço nenhum estágio pois estou bem no início, mas no semestre que vem pretendo começar a acompanhar o meu pai.

O que você destaca das aulas práticas?

Eu destaco o contato com o paciente. Desde o 3º período já temos contato com paciente para a realização de polimento coronário (limpeza), o que acho muito bom para aprender a ter uma boa relação com o paciente, aprender a cuidar do outro desde cedo e já começar a treinar a prática manual com os instrumentos.

O que mais a impressiona no curso?

O que mais me impressiona é o quanto o curso tem crescido e aumentado nos últimos anos e o quanto a profissão é ampla. Além disso, os avanços tecnológicos, a melhoria dos produtos e técnicas crescem de forma absurda a cada dia. Antigamente ir ao dentista se baseava em remover cárie ou limpeza, agora até harmonização facial é possível fazer.

Como é a relação com os colegas?

O clima entre os colegas é bom mas, obviamente, tem vários grupos, cada um com as pessoas que mais têm intimidade. Além disso, alguns momentos, por convivermos muito todos os dias e por ser um curso integral, acabamos tendo atritos. Outra coisa que ocorre, e que me incomoda, é a competição. Às vezes alguns se sentem na necessidade de obter melhores notas para se mostrar o melhor e não ajudam o outro com medo do outro ser melhor, isso acho bem chato e errado.

A presença no Curso de Odontologia é predominantemente feminina. Como avalia isso?

A presença feminina na odontologia é enorme, mas acho ótima. Na minha sala, por exemplo, 80% são mulheres. A Odontologia é uma profissão que exige muita paciência e habilidade manual o que, normalmente, atrai mais mulheres que homens.

Qual o principal desafio de um jovem dentista?

Acho que o principal desafio é se inserir no mercado de trabalho visto que a profissão cresceu muito e a concorrência também. Então é importante escolher uma especialidade que ama para conseguir ascender na profissão.

Como avalia a Odontologia Pública?

Pelo pouco contato que tive é bem fraca. Os postos de saúde poucos possuem dentistas e os que possuem clínica, as condições são precárias, os equipamentos deixam muito a desejar, ou seja, a Odontologia Pública tem muito a melhorar.

E a Odontologia Privada?

É excelente. Há muitos consultórios, devidamente equipados com aparelhos supermodernos, oferecendo tratamento de última geração, com técnicas excelentes.

Em um país como o Brasil, com muita diferença social e poucos recursos para os mais pobres (maioria da população), como idealiza uma Odontologia mais justa?

Como o Brasil é um país com uma desigualdade social enorme, a maior parte das pessoas só procura dentista quando está com incomodo e dor, raramente para limpeza, prevenção e estética. Acho que tudo isso tem extrema relação com o fato da Odontologia Pública ser extremamente precária. Acho que para tornar a Odontologia mais justa deve-se investir na assistência pública, melhorando o acesso entre a Odontologia e a população que não tem condições para um tratamento particular.

Você faz algum trabalho voluntário?

Não faço muitos trabalhos voluntários, mas gostaria de fazer. No momento, em meu tempo livre, geralmente finais de semana, ajudo no banho solidário, mas acho pouco. Nas minhas férias pretendo fazer algo mais, ainda não sei o quê, mas acho extremamente importante ajudar o próximo, mesmo que sejam com atitudes pequenas conseguir alegrar o dia de alguém. Isso me faz bem.

O banho solidário acontece em Belo Horizonte, mais ou menos uma vez por mês. O projeto é do Centro Espírita Nova Luz, que fica no bairro Prado, e tem como objetivo dar a oportunidade aos moradores de rua tomarem banho, e sempre precisa de voluntários para ajudar a distribuir os kits e a organizar as filas. Os kits possuem sabonete, shampoo e condicionador.

Nathália, muito boa essa iniciativa. Parabéns! O que mais você deseja acrescentar?

Eu sou apaixonada pelo curso de Odontologia, e gosto mais dele a cada dia, a cada matéria nova, principalmente as que têm prática. Eu amo a faculdade, acho que tem uma estrutura muito boa e professores ótimos. Meu maior exemplo é meu pai, que me inspira todos os dias, que me ajuda a estudar e sempre que pode me leva para ver o dia a dia da profissão. Diferente do que muitos acham, não escolhi a Odontologia por causa do meu pai. Ele sempre me deixou muito livre e aberta para escolher o curso que me fizesse feliz. E a cada dia tenho mais certeza que estou no caminho certo e fiz a escolha certa.

A REDE MATER DEI DE SAÚDE

Composta pelo Mater Dei Santo Agostinho (Bloco I e Bloco II), Mater Dei Contorno e Mater Dei Betim-Contagem, a Rede Mater Dei de Saúde possui estrutura, tecnologia, equipes capacitadas e segurança assistencial para atender às demandas dos clientes que nos procuram para atendimento médico-hospitalar em todas as fases da vida. Faz parte do DNA da Instituição a inovação e a busca permanente pela qualidade dos serviços.

É referência em saúde para pacientes de diversas partes do Brasil em várias áreas: ortopedia, cirurgia geral, neurocirurgia, oncologia, saúde da mulher, trauma, emergências, entre outras. Nosso parque tecnológico possui equipamentos reconhecidos no mercado como os mais modernos disponibilizados atualmente, como Ressonância Magnética 3 teslas, Tomografia Computadorizada multi-slice, PET-CT, Sala Hibrida, Cirurgia Robótica Da Vinci XI, dentre outros.

Faz parte das características da Instituição: investimento constante – em estrutura, desenvolvimento de competências de seus colaboradores e corpo clínico, em protocolos assistenciais e governança clínica, em gestão de processos e a responsabilidade com cada elo dessa complexa cadeia do sistema de saúde.

Portal Medicina & saúde: (31)3586-0937 | FAÇA CONTATO

medicina & saúde nas redes