Cuidados Ortopédicos para a Qualidade de Vida

O Hospital Vila da Serra realizou no dia 25 de novembro, em seu auditório, o evento “ Cuidados Ortopédicos para a Qualidade de Vida”, com palestras sobre temas de grande interesse da comunidade. O encontro, gratuito, levou dezenas de pessoas ao HVS e atingiu o objetivo dos palestrantes, preocupados com a importância da prevenção das doenças da área.

O ortopedista Guydo Marques fala sobre a importância da prevenção das doenças musculoesqueléticas

O Hospital Vila da Serra realizou no dia 25 de novembro, em seu auditório, o evento “Cuidados Ortopédicos para a Qualidade de Vida”, com palestras sobre temas de grande interesse da comunidade. O encontro, gratuito, levou dezenas de pessoas ao HVS e atingiu o objetivo dos palestrantes, preocupados com a importância da prevenção das doenças da área.

As palestras foram apresentadas por especialistas do Serviço de Ortopedia do hospital, que abordaram temas como “Doenças Musculoesqueléticas/Como são, como prevenir e tratar”, ministrada pelo Dr. Guydo Marques Horta Duarte; “Dor no Ombro/De onde vem e o que faz”, pelo Dr. Bruno de Sousa; “Osteoporose/da prevenção ao tratamento”, pelo Dr. Fernando Gosende; “Por que o meu joelho dói? / Dores ao subir as escadas”, tema abordado pelo Dr. Thiago Ildefonso; “A Escolha correta do Tênis de Corrida/Como definir o calçado ideal”, pelo Dr. Matheus Levy; e “Transporte Seguro de Crianças/O uso correto da cadeirinha”, pelo Dr. Sérgio Cavalcanti.

Doenças Musculoesqueléticas - Em sua palestra, o Dr. Guydo Marques Horta Duarte, coordenador do Serviço de Ortopedia do Hospital Vila da Serra, ressaltou que a importância de se prevenir as doenças músculo esqueléticas, como a osteartrose e a osteoporose, é retardar e minimizar os efeitos destas afecções sobre a integridade dos ossos, músculos e articulações, o que se reverte em grande melhoria da qualidade e expectativa de vida, além de ser de extrema importância para prevenção, tratamento e controle de vários outras doenças como, as cardiovasculares e diabetes, por exemplo.

Dr. Guydo informou que a faixa predominante de pessoas com osteoartrose é mais comum nos idosos, a partir dos 65 anos. No entanto, pode acometer pessoas em qualquer idade. “Na minha casuística pessoal de tratamento cirúrgico da osteoartrose, com a realização de artroplastias do quadril, possuo pacientes em idades que variam de 16 a 93 anos, com média de 61 anos. Já a osteoporose é mais comum após os 50 anos e acomete com muito maior frequência as mulheres devido à menopausa“.

Segundo ele, medidas de prevenção são fundamentais “principalmente adotando aquelas que melhoram a saúde em geral, como exercícios físicos adequados para manutenção da força muscular, alongamentos, aporte adequado de alimentos ricos em cálcio, exposição à luz solar para produção de vitamina D e evitar esportes que causem impacto excessivo nos membros inferiores”.

Concluindo sua palestra, ele disse que “muitas causas de osteoartrose, detectadas precocemente, são passíveis de tratamentos clínicos e cirúrgicos que retardam a evolução da mesma, e em muitos casos podem mesmo ser evitadas”.

Dor no ombro - Para o Dr. Bruno de Souza, “a atividade física é aconselhável e faz parte do tratamento quando indicada. Porém, pode causar dor se for feita de forma inadequada.”

Osteoporose – Em sua palestra sobre esse assunto, o Dr. Fernando Magalhães Gosende destacou que a osteoporose é uma doença de investigação sistemática, o que quer dizer que todos poderemos tê-la com o avançar da idade. “A prevenção, com bons hábitos de vida e boa alimentação, é o segredo!”

Joelho - Já o Dr. Thiago Ildefonso informou que a articulação do joelho é uma estrutura engenhosa, sensível às forças que atuam ao longo dos planos de movimento e ao passar dos anos. “De uma forma generalista podemos dividir as dores em dois grupos: os desarranjos externos e internos ao joelho. No primeiro, temos o exemplo da dor anterior ou condropatia patelar, uma condição promovida pela interação das forças de movimento com o balanço muscular e condicionamento do paciente. No segundo grupo, temos como exemplo maior a artrose, um estado de redução progressiva da cartilagem articular, inflamação crônica e deformidade”.

Segundo ele, alguns fatores de risco para dor articular são imutáveis. Todavia, a adoção de hábitos saudáveis, como a realização de atividades físicas compatíveis com biotipo, a manutenção do peso corporal, a cessação de tabagismo e uma dieta rica em óleos essenciais, magnésio e selênio, demonstram grande benefício no retardar ou mesmo controlar os sintomas.

O tênis perfeito - Em sua palestra, o Dr. Matheus Levy salientou que a corrida é uma atividade física muito popular e tem se tornado cada dia mais frequente em todas as faixas etárias

 

Portal Medicina & saúde: (31)3586-0937 | FAÇA CONTATO

medicina & saúde nas redes