Aumenta número de acidentes com usuários de patinete elétricoUm Modismo recente, do ponto de vista de transporte nas ruas de Belo Horizonte e em outras grandes cidades brasileiras, é o patinete elétrico, que pode ser visto nas principais vias, com condutores de todas as faixas etárias, parecendo felizes com a nova forma de se deslocar para outros locais.

Dr. Ronaldo Rettore alerta para os traumas, principalmente na face

Um Modismo recente, do ponto de vista de transporte nas ruas de Belo Horizonte e em outras grandes cidades brasileiras, é o patinete elétrico, que pode ser visto nas principais vias, com condutores de todas as faixas etárias, parecendo felizes com a nova forma de se deslocar para outros locais. Basta ter um aplicativo e liberar o equipamento mediante um leitor de código e a cobrança será feita pelo período do tempo utilizado. Entretanto, muito cuidado, muitos acidentes estão ocorrendo por imperícia dos usuários e/ou desatenção de motoristas.

De acordo com o cirurgião dentista Ronaldo Rettore Júnior, especialista e Mestre em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, “como muitos não usam equipamentos de proteção, que deveriam ser exigidos por lei, e, tanto usuário quanto motoristas muitas vezes não respeitam as leis de trânsito, os acidentes acontecem e acabam causando lesões e fraturas no corpo, principalmente na face, podendo levar até ao óbito”.

Ronaldo Rettore é autor dos livros “Emergências Odontológicas e Casos Clínicos em Odontologia e alerta para o crescente número de acidentes com patinete elétrico. “O Hospital João XXIII, por exemplo, reportou mais de 70 casos em Belo Horizonte, incluindo fraturas e traumas graves, constata o especialista, chamando a atenção para a necessidade de campanhas de conscientização da população sobre prevenção e educação no trânsito diante dessa nova modalidade de transporte. Esta ação deve envolver, inclusive as empresas que comercializam o produto”.

“É importante lembrar que os patinetes devem circular somente no calçamento a uma velocidade de 06km/h e nas ciclovias a uma velocidade máxima de 20km/h. Nunca nas ruas” destaca o especialista, enfatizando que a Prefeitura de São Paulo baixou um decreto municipal com novas regras para o uso dos patinetes, incluindo obrigatoriamente do uso de capacetes e sua proibição de uso nas ruas. “O que deveria ser seguido rapidamente pelas Prefeituras de todas as cidades braseiras nas quais o patinete elétrico virou moda”.

Em pleno “Maio Amarelo”, que alerta a população quanto aos acidentes de trânsito, é muito importante chamar a atenção sobre os traumas que os usuários dessa nova modalidade de transporte estão sujeitos e, principalmente, como devem dirigir de forma preventiva e segura.

 

Portal Medicina & saúde: (31)3586-0937 | FAÇA CONTATO

medicina & saúde nas redes